Notícias sobre o Mercado

Notícias sobre o Mercado

Covid-19 – Recomendação ANVISA – Saneantes

Em virtude da pandemia causada pelo coronavírus a ABRALIMP reitera a importância dos corretos procedimentos de limpeza e aplicação de produtos adequados para combater a Covid-19

A ABRALIMP, principal entidade do segmento de limpeza profissional no Brasil, vem a público reiterar a importância da limpeza e o correto emprego de procedimentos e produtos para combater o coronavírus.

Reforçando a recomendação transmitida em 17/03/20 pela ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) a associação reforça que o uso de produtos para limpeza e desinfecção de superfícies é imprescindível para prevenir o coronavírus e evitar a Covid-19.

No intuito de privilegiar a comunicação clara e objetiva neste momento de apreensão, a ABRALIMP recomenda a utilização dos seguintes grupos de saneantes (devidamente regularizados) nos procedimentos de limpeza profissional:

– peróxido
– hipoclorito de sódio
– ácido peracético
– quaternários de amônia
– fenólicos
– álcool gel (em concentração 70%)

Apesar de ainda não haver saneantes com ação antimicrobiana comprovada para combater o coronavírus os produtos testados para microorganismos mais resistentes são indicados para combater a proliferação do vírus.

Contudo, a eficácia depende também da correta realização dos processos de limpeza e desinfecção de ambientes, utensílios, objetos e superfícies onde o coronavírus possa estar presente:

– chão
– maçanetas
– corrimão
– barras de apoio
– botões de elevadores
– fechaduras
– interruptores
– aparelhos de telefone
– celulares
– teclados
– mouses
– mesas
– cadeiras
E todas as demais superfícies onde as mãos podem tocar.

Para obter melhores resultados nos procedimentos é importante verificar a procedência dos saneantes empregados, bem como a diluição, equipamentos e processos utilizados durante a limpeza e higienização.

Todos os produtos devem conter instruções no rótulo, forma de utilização e número de registro na ANVISA (ou o número de notificação) para que fique comprovado que o produto é regularizado e não provocará risco à saúde.

Saneantes classificados nas categorias “água sanitária” e “desinfetante para uso geral” destinados à utilização em ambientes domésticos também devem seguir rigorosamente o mesmo critério.

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Associação Brasileira do Mercado de Limpeza Profissional – ABRALIMP e Agência Nacional de Vigilância Sanitária – ANVISA.

 

Compartilhe este conteúdo: