Notícias sobre o Mercado

Notícias sobre o Mercado

Abralimp se associa ao Instituto Ethos

A sustentabilidade é uma das principais bandeiras levantadas pela nova gestão da Associação Brasileira do Mercado de Limpeza Profissional. Com o anúncio, o setor dá um grande passo na construção de um caminho sustentável e perene

Na foto, da esquerda para a direita: Guilherme Salla – Comitê de Sustentabilidade e Certificação – Abralimp, Denise Cruz – Gerente Executiva, Leonardo Dufloth – Coordenador de Mobilização de Novos Associados Ethos e David Drake – Presidente Abralimp.

A Associação Brasileira do Mercado de Limpeza Profissional (Abralimp) acaba de dar um importante passo rumo à sustentabilidade, com o anúncio da filiação ao Instituto Ethos de Empresas e Responsabilidade Social, reconhecida organização, cuja missão é mobilizar, sensibilizar e ajudar as empresas a gerir seus negócios de forma socialmente responsável, tornando-as parceiras na construção de uma sociedade justa e sustentável.

Essa é uma oportunidade para todo o mercado de limpeza profissional, uma vez que atividades pautadas na sustentabilidade podem gerar impacto positivo nos âmbitos social, econômico e ambiental. “Estamos muito felizes com essa filiação. O Instituto Ethos já está consagrado. Com mais de 30 anos de atuação e um grupo de empresas e colaboradores fantástico, pode acrescentar muito devido a toda expertise que possui neste contexto sustentável. O Instituto poderá nos dar o conhecimento necessário, com apoio, recursos, informativos, palestras e parâmetros”, afirma David James Drake, presidente da Abralimp.

Com o ingresso da Associação no Ethos, o Instituto passa a ter maior conhecimento sobre o mercado de limpeza de profissional e suas especificidades, podendo auxiliar na geração de processos e indicadores de sustentabilidade. “Ficamos muito contentes com a associação da Abralimp, que está declarando abertamente a importância de levar a agenda da sustentabilidade aos seus associados. O Ethos poderá contribuir de forma significativa e, da nossa parte, iremos contar com um parceiro que tem uma liderança no setor industrial e de serviços”, afirma Caio Magri, presidente do Instituto Ethos.

Também com foco em sustentabilidade, a Abralimp criou o Comitê de Sustentabilidade e Responsabilidade Social, com o objetivo de fomentar discussões sobre o tema e compartilhar boas práticas dos associados. “Chegou a hora do mercado de limpeza profissional aproveitar essa oportunidade para fazer história e adotar ações mais eficientes e contemporâneas em toda a sua cadeia. Para isso, o engajamento de todos é fundamental”, ressalta Ricardo Vacaro, presidente do conselho da Allia Higiene, diretor geral da RL Higiene, Conselheiro do Instituto Ethos e um dos fundadores da Abralimp.

Sustentabilidade na agenda do mercado

Comprovadamente, a sustentabilidade não trata apenas da marca que a empresa pode estar deixando no meio ambiente. A adoção de práticas sustentáveis representa um caminho a ser trilhado por empresas dos mais diversos portes, que querem estar engajadas com as causas de toda a comunidade envolvida e com o futuro do planeta.

Empresas que possuem a sustentabilidade em seus princípios e processos são, de fato, mais perenes e rentáveis. O Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE), da BM&FBovespa, é um dos indicadores mais importantes, que demonstram que as empresas que atendem aos requisitos sustentáveis são mais resilientes, mesmo em momentos de crise e oscilações econômicas. “Desde que o ISE foi criado em 2005 as empresas listadas apresentam uma curva muito mais segura de rentabilidade”, considera Vacaro.

No mercado de limpeza profissional, fabricantes, distribuidores e prestadoras de serviços também já adotam iniciativas visando um mundo melhor. Entre essas ações, segundo a Abralimp, estão a redução no consumo de energia e água; empregabilidade, criando mobilidade para a base da pirâmide; melhoria no descarte de resíduos; reutilização de materiais; diversidade, entre outras.

De acordo com Guilherme Salla, diretor do Comitê de Sustentabilidade e Responsabilidade Social da Abralimp, as empresas de limpeza profissional utilizam, por exemplo, uma grande quantidade de plásticos na produção de equipamentos e embalagens, que podem ser reaproveitados por meio de políticas bem definidas para o descarte correto. “Com a filiação ao Ethos, contaremos com o conhecimento de especialistas de como adotar as melhores práticas e ampliar cada vez mais as ações”, conclui.

O cenário brasileiro

A sustentabilidade deve estar no foco de pequenas, médias e grandes empresas, com a clareza de que é um processo de longo prazo para gerar resultados consistentes. Confira entrevista exclusiva à Abralimp com Caio Magri, diretor-presidente do Instituto Ethos, acerca do contexto de sustentabilidade empresarial brasileiro:

Abralimp – Em sua opinião, a sustentabilidade é fundamental para as empresas que querem ter perenidade nos negócios?

Caio Magri – Com certeza, a sustentabilidade é um caminho sem volta para as empresas. Indicadores importantes de mercado demostram que aquelas que entregam aquilo que prometem e estão engajadas com a sustentabilidade possuem boa reputação, além de melhor percepção por parte do consumidor e de todos os públicos envolvidos.

O Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE), da BM&FBovespa, é um dos indicadores mais importantes, que demonstram que as empresas que atendem aos requisitos sustentáveis são mais resilientes, mesmo em momentos de crise e oscilações econômicas. Desde que o ISE foi criado em 2005 as empresas listadas apresentam uma curva muito mais segura de rentabilidade.

Abralimp – Em qual estágio de engajamento estão as empresas brasileiras com as ações ecossustentáveis?

Magri – Temos um grupo de empresas no Brasil que possui um nível de maturidade bastante avançado em relação a esse tema. Há empresas nas áreas de serviços, industrial, financeira e outros segmentos do mercado, em que encontramos diversas boas práticas, que podem servir de benchmarking.

Abralimp – Quais os principais pontos que as empresas brasileiras ainda pecam e necessitam de avanços com relação à sustentabilidade?

Magri – As empresas brasileiras têm se esforçado muito para desenvolver estratégias internas de sustentabilidade. É necessário, no entanto, se preocupar com toda a sua cadeia de valor, pensando em como essas boas práticas podem ser replicadas para todas as partes envolvidas. Por exemplo, empresas de cosméticos, que auxiliam a sua cadeia produtiva a ter as melhores práticas de sustentabilidade e, desta forma, entregam produtos mais ecológicos aos clientes.

Abralimp – Quais as perspectivas para o mercado brasileiro?

Magri – Vivemos um momento de incertezas com relação ao cenário econômico, social e político no Brasil. As empresas que investem em trabalhar a cadeia de valor, a cadeia produtiva de forma eficiente, a diversidade do quadro de profissionais, a reduzir o impacto de resíduos no meio ambiente, irão se fortalecer para ter uma sustentabilidade de longo prazo. O imediatismo não faz parte da sustentabilidade. É preciso dar tempo para as coisas acontecerem.

Abralimp – Sustentabilidade é coisa de empresa de grande porte?

Magri – De fato, existe esse mito, mas pequenas empresas podem e devem adotar práticas sustentáveis. Uma pequena empresa tem mais facilidade de olhar para o fornecedor, os resíduos, os profissionais, a comunidade envolvida e os processos, controlando e gerindo tudo de forma mais eficiente e sustentável.

Abralimp – Quais princípios e valores as associadas ao Ethos, sejam empresas ou associações, devem ter em seu dia a dia?

Magri – O Ethos propõe um conjunto de princípios de equidade, respeito às relações com a comunidade, de ser íntegro do ponto de vista da comunicação, ser transparente com clientes, funcionários, fornecedores, e de prosperar, contribuindo para um desenvolvimento social, econômico e ambientalmente sustentável.

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Associação Brasileira do Mercado de Limpeza Profissional – ABRALIMP.

Fotos: ABRALIMP.

Compartilhe este conteúdo: